Glossário*

Tudo sobre os principais termos que você precisa conhecer

*Fonte: Livro “Saúde LGBTQIA+: Práticas de cuidado transdisciplinar”

L

Lésbicas

G

Gays

B

Bissexuais

T

Transvestigêneres

Q

Queer

I

Intersexo

A

Assexuais

+

Demais diversidades

Definições

Sexualidade: aspecto central da vida do ser humano que abrange corpo, sexo, identidades, papéis e expressões de gênero, orientação sexual, erotismo, prazer, intimidade e reprodução.

Sexo biológico: classificação de acordo com a anatomia, os cromossomos e os hormônios. 

Gênero: estrutura social e construção histórica do que é ser homem/masculino ou mulher/feminino nas diferentes épocas e sociedades.

Gênero designado ao nascimento: gênero que é atribuído à pessoa no momento do nascimento a partir do reconhecimento do sexo genital ou cromossômico.

Identidade de gênero: como cada pessoa se identifica em relação ao seu gênero. 

Expressão de gênero: forma como a pessoa deseja se expressar, em um determinado momento e contexto, em relação aos padrões sociais de gênero. Abrange imagem corporal, roupas, adornos e gestos. Não necessariamente está de acordo com os padrões de gênero e pode ser fluida.

Papel sexual de gênero: expectativa social de comportamentos, atitudes, funções, ocupação de espaços, responsabilidades e poderes atribuídos à feminilidade e à masculinidade.

Cisgênero (cis): pessoa que se identifica com o gênero designado ao nascimento.

Transgênero (trans): pessoa que não se identifica com o gênero designado ao nascimento. É um termo guarda-chuva que engloba várias identidades: homens e mulheres transexuais, pessoas não binárias, travestis e outras.

Orientação afetivo-sexual: se refere à atração/desejo (ou não) física, afetiva/romântica ou emocional por outras pessoas.

Identidade sexual: é como a pessoa se identifica a partir de padrões culturais de atração sexual, comportamentos e práticas sexuais.

Identidades

LGBTQIA+: conjunto de pessoas que não são cisgêneras, heterossexuais, endossexo e alossexuais. As primeiras letras correspondem, respectivamente, a lésbicas, gays, bissexuais, pessoas transgênero (homens transexuais, mulheres, transexuais, pessoas não binárias, travestis), pessoas intersexo, assexuais, e o “+” busca incluir outras identidades, como a pansexualidade.

Homossexual: pessoa que sente atração sexual por pessoas do mesmo gênero.

Lésbica: mulher que é emocional, fisica e/ou sexualmente atraída por mulheres.

Gay: homem que é emocional, física e/ou sexualmente atraído por homens.

Bissexual: pessoa que é emocional, fisica e/ou sexualmente atraída por pessoas de mais de um gênero.

Transexual: homem ou mulher que não se identifica com o gênero designado ao nascimento.

Mulher transexual: mulher que foi atribuída ao sexo e gênero masculinos ao nascimento a partir do reconhecimento do genital. 

Homem transexual: homem que foi atribuído ao sexo e gênero femininos ao nascimento a partir do reconhecimento do genital. 

Pessoa não binária: pessoa que não se identifica no binômio homem-mulher. Pode se descrever como nem homem nem mulher, algo entre os dois, ter um terceiro gênero, entre outros.

Pessoa transmasculina: termo “guarda-chuva” que abrange identidades de gênero trans com expressão masculina. Inclui homem trans e pessoa não binária com expressão masculina.

Pessoa transfeminina: termo “guarda-chuva” que abrange identidades de gênero trans com expressão feminina. Inclui mulher trans, travesti e pessoa não binária com expressão feminina.

Travesti: pessoa transfeminina que se identifica com a identidade de gênero travesti. Deseja ser reconhecida como tal pela sociedade. Construção identitária brasileira que foi marginalizada ao longo da história e vem ganhando maior representatividade.   

Transvestigênere: neologismo que propõe substituir o termo transgênero e ser mais inclusivo, por fundir as palavras transexual e travesti, além de terminar de forma neutra em alusão às pessoas não binárias. 

Agênero: pessoa que não se identifica com nenhum gênero, ou prefere não ter gênero.

Queer: pode designar identidades sexuais ou de gênero, para qualquer pessoa que não se reconhece como cis ou heterossexual e que questiona os padrões existentes.

Questionando: pessoa que não tem a identidade sexual ou de gênero definidas e que está refletindo a respeito.

Endossexo: pessoa cujo corpo tem uma conformação gonadal, cromossômica, genital e fenotípica de acordo com a convenção social do que é estipulado como sexo masculino ou feminino.

Intersexo: identidade sócio-política de pessoas que apresentam diversidades na diferenciação do sexo.

Alossexual: pessoa que sente atração e desejo sexual por outras pessoas.

Assexual: pessoa que não sente atração ou desejo sexual por outras pessoas. Pode ter atração afetiva e/ou romântica.

Pansexual: pessoa que é emocional, física e/ou sexualmente atraída por outras pessoas independente do gênero.

HSH/HcSHc: a sigla HSH é utilizada em estudos para se referir a homens que fazem sexo homens, considerando principalmente homens cis. Geralmente exclui homens trans e algumas vezes inclui pessoas transfemininas. A sigla HcSHc seria mais adequada, pois refere-se a homens cis que fazem sexo com homens cis, independente de se identificarem como gays, bissexuais ou pansexuais.

MSM/McSMc: a sigla MSM é utilizada em estudos para se referir a mulheres que fazem sexo mulheres, considerando principalmente mulheres cis. Geralmente exclui mulheres trans e algumas vezes inclui pessoas transmasculinas. A sigla McSMc seria mais adequada, pois refere-se a mulheres cis que fazem sexo com mulheres cis, independente de se identificarem como lésbicas, bissexuais ou pansexuais.

Drag queen: performance artística de uma expressão de gênero feminina, que pode ser mais ou menos estereotipada e exagerada. Pode ser interpretada por qualquer artista, cis ou trans.

Drag king: performance artística de uma expressão de gênero masculina, que pode ser mais ou menos estereotipada e exagerada. Pode ser interpretada por qualquer artista, cis ou trans.

Termos relacionados à vivência trans

Nome social: nome pelo qual a pessoa escolhe ser chamada, que pode ser diferente do nome de registro. Frequentemente utilizado por pessoas transgênero.

Leitura social de gênero: como a pessoa é reconhecida pela sociedade em relação à sua expressão de gênero.

“Passabilidade”: é a possibilidade de uma pessoa ser socialmente reconhecida como membro de um grupo ou categoria identitária diferente da sua.

Modificações corporais: procedimentos realizados por pessoas trans para modificar o corpo. Podem incluir hormonização, procedimentos cirúrgicos e dermatológicos.

Processo de transição de gênero: ações realizadas por pessoas para modificar elementos da expressão de gênero de acordo com a identidade. Podem envolver procedimentos hormonais, cirurgias, mudança de nome nos documentos, uso de roupas e acessórios. 

Aquendar: ato de esconder o pênis tracionando-o para trás, junto do saco escrotal, fixando-os com fita adesiva ou roupa íntima para esse fim.

Binder: faixa compressiva utilizada para esconder o volume mamário. Utilizado com o objetivo de tornar as mamas menos visíveis e a silhueta com uma leitura social masculina.

Packer: prótese externa em formato de pênis e saco escrotal. Utilizado com objetivo de conferir volume genital sob a roupa, urinar em pé (através de um canal interno) e/ou penetração.

Processo transexualizador do SUS: procedimentos previstos pela portaria nº 2.803/2013 do Ministério da Saúde que define procedimentos cobertos pelo Sistema Único de Saúde para modificações corporais em pessoas trans.

LGBTIfobia

LGBTIfobia: medo, preconceito, discriminação, pensamentos negativos, violência contra pessoas da comunidade LGBTQIA+

Homofobia: medo, preconceito, discriminação, pensamentos negativos, violência contra pessoas homossexuais

Lesbofobia: medo, preconceito, discriminação, pensamentos negativos, violência contra mulheres lésbicas.

Gayfobia: medo, preconceito, discriminação, pensamentos negativos, violência contra homens gays.

Bifobia: medo, preconceito, discriminação, pensamentos negativos, violência contra pessoas bissexuais.

Transfobia: medo, preconceito, discriminação, pensamentos negativos, violência contra pessoas transexuais, travestis e pessoas não binárias.

Efeminofobia/sissyfobia: medo, preconceito, discriminação, pensamentos negativos, violência contra homens cis com expressão de gênero mais próxima do feminino.

Sorofobia: medo, preconceito, discriminação, pensamentos negativos, violência contra pessoas que vivem com HIV ou o medo de se contaminar com o HIV.

Endossexo-cis-heteronormatividade: norma social que valoriza e considera como única possibilidade aceitável a existência endossexo, cisgênero e heterossexual e que exclui e marginaliza aquelas pessoas que não seguem essa norma.

(Cis)sexismo: sexismo são normas sociais que estabelecem diferenças de valoração e expectativas entre os gêneros. Normalmente se vinculam à perspectiva binária cisgênero (cis-sexismo) e desvalorizam aqueles atributos considerados femininos, algo semelhante ao machismo.

Minorias/populações minorizadas: grupos que sofrem opressão e marginalização da sociedade devido a suas características. Podem se referir a minorias sexuais e de gênero (LGBTQIA+), minorias raciais e étnicas (população negra e inídgena) e outras. Apesar do termo, nem sempre o grupo corresponde a uma quantidade menor na sociedade (ex: população negra no Brasil). Outros termos são correspondentes, como “populações vulneráveis”, “vulnerabilizadas”, “invisibilizadas”, “negligenciadas” e “historicamente marginalizadas/oprimidas”.

Estresse de minoria: estresse adicional aos quais grupos minoritários estão expostos de forma crônica ao longo da vida. É um dos mecanismos que aumentam a vulnerabilidade e está relacionado a piores indicadores de saúde e qualidade de vida.

Movimento LGBT/LGBTI+/LGBTQIA+: movimento social que reivindica visibilidade e direitos sociais. Surgiu nos anos 60 e é formado por pessoas LGBTQIA+ e seus apoiadores.

Família LGBTQIA+: família que possua ao menos um membro LGBTQIA+.